Como organizar a roupa de casa | Blog MRV Engenharia

Encontre seu imóvel

Como organizar a roupa de casa

25 abril 2013

A organização das roupas da casa não fica restrita ao armário com camisas, calças e outras peças de vestuário. Ela se estende também para as toalhas e roupas de cama, que merecem atenção especial para evitar mofo e odores desagradáveis. Segundo organizer Adriana Saade, é preciso avaliar as condições da casa para saber a melhor forma de organizar e conservar essas peças. "Na praia, por exemplo, a conservação é diferente por causa da maresia", explica Adriana.


Os sacos plásticos não devem ser usados, pois impedem a ventilação das roupas, o que favorece a proliferação do mofo. A organizer Ingrid Lisboa recomenda o uso de capas de algodão cru e plástico, que permite a separação dos jogos de roupa e a ventilação dos tecidos. Adriana sugere guardar as peças em sacos de TNT, pois eles conservam as roupas ao mesmo tempo em que permitem a ventilação. O ideal, segundo Saade, é ter um roupeiro apenas para guardar cobertores, roupas de cama e banho, mas para quem não dispõe de muito espaço, a solução pode ser separar uma ou duas portas do guarda-roupa.


A troca das roupas de cama e banho geralmente é feita semanalmente. Períodos com temperaturas altas pedem uma troca mais frequente, mas é preciso pensar no desperdício de água e não exagerar. Além do problema ambiental, Ingrid lembra que a lavagem diária das toalhas diminui sua vida útil. Adriana sugere escolher um dia da semana para trocar toda a roupa de cama e banho, incluindo pijamas e camisolas.


Toalhas de cozinha e panos de prato devem ser lavados com uma frequência maior devido ao risco de contaminação por restos de comida. Adriana lembra que a troca depende do uso e da quantidade de louça, mas nunca deve-se ultrapassar mais de dois dias sem trocar as peças. Além disso, é preciso separar as toalhas de cozinha das toalhas de banheiro. Adriana sugere separar de duas a três gavetas da cozinha para organizar e guardar toalhas de mesa, pratos e jogo americano. "O material de cozinha pode e deve ficar na cozinha, de preferência numa gaveta de fácil acesso".


O mofo é causado pela combinação de falta de ventilação e umidade, tornando-se o principal problema para quem guarda suas roupas de casa em armários. Algumas soluções práticas ajudam a evitar esse problema. "O primeiro problema a ser resolvido é o excesso de roupas, seja de uso pessoal ou cama. Isso prejudica a circulação do ar, favorecendo a formação de mofo e deixando as roupas com cheiro desagradável", explica Ingrid Lisboa. Adriana sugere o uso da pedra de cânfora no fundo das prateleiras, que podem ser encontradas em farmácias. Apesar do odor característico, a evaporação não deixa cheiro nas roupas e, após aproximadamente três semanas, sobra apenas um pouco de pó proveniente da cânfora. Para evitar que o pó se espalhe pelo armário e suje as roupas, Adriana sugere colocar as pedrinhas dentro de tampinhas de garrafa pet.


A sugestão de Ingrid é o uso de bolinhas de cedro, encontradas em casas especializadas em organização. Segundo Lisboa, as bolinhas de cedro não tem cheiro, são atóxicas, evitam mofo e ainda possibilitam o uso de essências. Soluções caseiras como saleiro com cal virgem e giz de lousa também ajudam, mas é preciso trocar com certa periodicidade, ao contrário das bolinhas de cedro que duram cerca de 5 anos. Ingrid reforça a necessidade de retirar o acúmulo de objetos, principalmente os que ficam embaixo do cabideiro, para que o ar circule sem dificuldades, eliminando cheiros e diminuindo a proliferação de mofo.


Fonte: BBEL

Deixe seu comentário *Campos de preenchimento obrigatório