Quando os opostos se atraem | Blog MRV Engenharia

Encontre seu imóvel

Quando os opostos se atraem

31 janeiro 2012

Frio e quente é uma combinação possível? Ao menos na decoração, sim! A combinação entre elementos frios e quentes é uma ousadia que resulta em projetos cheios de expressividade

Por Bárbara Camilo



Café com gelo? Casaco no verão? Biquíni no inverno? Lareira e ar-condicionado? Elementos quentes e frios não formam um bom par. Por isso, esses dois itens não se misturam. Contudo, essa ideia não é cultivada na decoração, que consegue atrair esses opostos e formar excelentes combinações nos ambientes.
Profissionais da área explicam porque a união, nada convencional, dá certo quando o assunto é decorar ambientes. “A presença de elementos rústicos ou vernaculares dão um contraponto elegante à decoração contemporânea”, defende a arquiteta Estela Netto. Roziane Faleiro e Patrícia Guerra, da Faleiro Guerra Arquitetura, falam dos cuidados necessários para essa composição: “Deve prevalecer a harmonia e sensibilidade na hora de trabalhar essa mistura, de forma que o espaço se adeque ao perfil do morador”.
Segundo Estela, o uso de um único estilo pode deixar o projeto monótono e sem expressão. Por isso, explorar elementos teoricamente opostos pode deixar em evidência toda a decoração. A arquiteta dá dicas de como inserir objetos quentes e frios no ambiente. “Superfícies pretas na marcenaria, como laca brilhante e vidro, fazem um lindo contraponto com madeira de demolição”, ensina.
A composição entre cores quentes e frias também traz personalidade aos espaços e os torna mais atraentes. “Harmonizar cores antagônicas é tarefa fácil para quem aprecia ambientes coloridos. Já para quem prefere tons neutros, a mistura pode entrar como pontos de cores. O importante é escolher os tons chaves e ir pontuando com nuances opostas, de forma que combinem entre si”, explicam Roziane e Patrícia. As profissionais orientam manter a base com cores neutras, como branco, bege, cinza e preto, e inserir outros quentes e frios para uma combinação interessante. “Pode-se, por exemplo, colorir a parede com o tom frio berinjela acinzentado, e pontuar com a nuance quente azul turquesa. Para complementar e deixar o espaço mais charmoso, almofadas vermelhas e adornos”, sugerem.
Dicas anotadas é hora de por em prática as composições destacadas pelas profissionais. O limite é o bom senso e o requisito único é ter criatividade. Esses dois itens aliados à ousadia podem render combinações cheias de personalidade e mostrar que, nesse caso, a combinação entre frio e quente não tem nada de morna.

Fotos: Gustavo Xavier/Daniel Mansur

Deixe seu comentário *Campos de preenchimento obrigatório