Evite problemas com seu animal de estimação no condomínio | Blog MRV Engenharia

Encontre seu imóvel

Evite problemas com seu animal de estimação no condomínio

02 setembro 2008

No Brasil, para cada seis habitantes há um cão domesticado e, para cada 16, um gato. Números do Ibope apontam que existem 54 milhões de animais domésticos no país, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. Aqui, 59% dos domicílios têm algum animal de estimação.

Como não poderia ser diferente, nos aproximadamente 27 mil condomínios existentes na capital paulista, onde residem ou trabalham aproximadamente quatro milhões de pessoas, muitos moradores possuem ou querem ter um gato ou cachorro, o que muitas vezes não agrada a todos os condôminos e pode gerar alguns desentendimentos.

Segundo Angélica Arbex, gerente da divisão comercial da Lello Condomínios, algumas atitudes simples podem evitar problemas para quem têm ou pretende adquirir um animal de estimação - Quem pretende comprar um animal deve ficar atento às convenções e ao regulamento interno do condomínio em que reside. A presença de animais deve ser discutida e ter normas claras, definidas neste regulamento;

- Caso a convenção do condomínio não permita animais, podem ser criados regulamentos para lidar com a "tolerância" aos mesmos. A tendência das convenções dos condomínios recém-formados é permitir animais em suas dependências;

- Procure se informar sobre as raças mais adequadas para viver em apartamentos;

- É importante que o dono busque orientação de profissionais especializados para educar o cachorro a não latir ao toque da campainha ou interfone;

- O jardim do condomínio não é o local apropriado para a toalete dos cães e gatos. Mas, se um "acidente" acontecer, recolha os dejetos do bichinho;

- Para evitar aborrecimentos, o ideal é criar regras claras de transporte e permanência dos bichos de estimação. O uso do elevador de serviço, com o animal no colo é o mais indicado. Tanto a assembléia geral como o regulamento interno podem determinar essas normas;

- Mantenha em dia a vacinação do seu animal de estimação, colaborando para a saúde e bem-estar de todos;

- Não deixe o animal sozinho por muito tempo dentro do apartamento e realize passeios diários, se possível mais de uma vez ao dia;

- Caso precise se ausentar do apartamento por muito tempo deixe o animal na casa de algum amigo ou parente.

- Nunca deixe o animal solto nas áreas comuns. Procure sempre andar com a coleira e guia. Mesmo para raças pequenas é importante não deixar crianças acariciarem o animal, para evitar reações inesperadas do animal e acidentes.

Fonte: ImóvelWeb

Deixe seu comentário *Campos de preenchimento obrigatório