MRV Engenharia e Prime colhem os frutos do gerenciamento de resíduos na regional Centro-Oeste | Blog MRV Engenharia

Encontre seu imóvel

MRV Engenharia e Prime colhem os frutos do gerenciamento de resíduos na regional Centro-Oeste

18 março 2014

A MRV Engenharia e a Prime desenvolveram, ao longo de 2013, o Programa de Gerenciamento de Resíduos nas obras da Regional Centro-Oeste, abrangendo as cidades de Taguatinga, Goiânia, Campo Grande e Cuiabá.



Na regional, registou-se, em 2013, um total de 8.618 unidades em construção e, em todas as obras, o Programa permitiu a otimização de todo o processo construtivo, bem como economia e a redução de custos, além da contribuição importante para o meio ambiente.


No processo, os resíduos são separados em consonância com a Resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente, CONAMA - 307/2002. Madeira, plástico, celulósicos (papeis diversos) e aço são armazenados em baias separadas para que sejam coletados por empresas especializadas que em alguns casos, compram o material. Isso evita o lançamento destes resíduos em aterros e reduz os custos da dispensa destes resíduos que são chamados de Classe B.


Os Resíduos de Base Cimentícia, RBC, provenientes de blocos, argamassas e concreto que sobram do processo construtivo, são britados tornando possível reutilizá-los como agregado inerte no processo de fabricação de argamassas e concretos sem fim estrutural.


No caso dos resíduos que não podem ser reutilizados nas obras, é feita a venda para coletores licenciados nos órgãos ambientais. As quatro cidades juntas geraram R$ 75.594,61 com a venda desse entulho em 2013.


Quando o material não tem mais condições de uso, e não há coletores que compram este resíduo, é feita a doação. Mesmo assim, há a economia, já que os parceiros recolhem os materiais por conta própria, sem que a construtora gaste com aluguel de caçambas para essa remoção. Sendo assim, foram economizados R$ 295.994,00 em locação de caçambas no ano passado.


RESULTADOS
A MRV/PRIME conseguiram a redução de locação de 3.571 caçambas no ano, e quase 18 mil metros cúbicos de resíduos deixaram de ser lançados no meio ambiente. Foram vendidas 234 toneladas de aço, material extremamente nobre, 100% reciclável, que seria lançado nas caçambas como entulho comum.


Deixe seu comentário *Campos de preenchimento obrigatório